Consultoria

Infelizmente, nos tempos modernos, o consultor tornou-se uma mão-de-obra cara.

O “infelizmente” na frase acima refere-se a “mão-de-obra” e não ao “cara“.

Por quê?

Por que o gerente de suporte técnico (ou de Help Desk, Service Desk, seja lá o que estiver afixado na porta do departamento) quer contratar um funcionário que tenha bagagem técnica, sob a égide de “consultor“. procura alguém que consiga responder as suas perguntas. Alguém com conhecimento suficiente para “matar a charada” e passar para o próximo assunto.

Entristece-me constatar isso.

Por que – a meu ver – deveria ser diferente.

Primeiro, por que dar respostas sem conhecer o ambiente do cliente pode ser arriscado. E isso vai doer na pele do cliente e não do consultor quando porventura o resultado da resposta for um fracasso. Existe todo um ambiente cultural na empresa, feudos de poder, intrigas, modos de pensar, mecanismos e ferramentas, etc que jamais o consultor poderá entender tão bem quando aquele que o contrata.

Segundo e mais importante, o valor do consultor é ajudar o cliente a pensar em outras possibilidades para determinado problema. Sua experiência em diferentes empresas e locais permite ajudar o cliente a investigar a dificuldade deste, expandindo os horizontes. Facilitar a construção de novas soluções (ou respostas) A PARTIR DA CABEÇA DO CLIENTE. A elaboração das idéias devem partir deste.

Cabe ao consultor colaborar, suscitar; questionar; rastrear pistas e indisposições; revelar a serviço de quem determinadas ações são prontamente rejeitadas, etc.

Aliás, não é raro o cliente esperar que o consultor tenha todas as respostas e venha munido de uma varinha mágica. E também não é raro o consultor se achar competente para ter todas as respostas.

Mas também não é raro (Chega, né? Usar 3x a palavra RARO é falta de vocabulário) o consultor não conhecer todo o ambiente do cliente, suas nuances, jogos de poder, etc. E o cliente não questionar as idéias apresentadas pela autoridade em Help Desk.

Assim, existem boas chances de acontecer um tremendo fracasso.

E surgirem todas as piadas de consultores, etc.

A situação do cliente quando contrata um consultor com “todas as respostas” pode gerar aquele ambiente da tradicional piada em que a galinha convida o porco para fazerem um omelete… Este último – cliente – precisa dar a vida e a galinha – consultor-, apenas alguns ovos.

O que você procuraria num consultor?

Que ele tenha respostas para tudo ou que o ajude para pensar?

Aliás, está esperando que eu responda esta pergunta para você?

Vá pensar, hahaha!!!!

Abração

El Cohen

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.