A verdade sobre Gamification: o feio, o ruim e o bom

Eu ainda não consigo usar a expressão “gamificação”. Sei que a língua portuguesa é orgânica, algo vivo e que se transforma, absorvendo anglicismos (palavra, construção ou locução da língua inglesa tomada como empréstimo por outra língua) como “mouse”, “outdoor” e outros. Sem falar em “xerocar” etc. que são vocábulos formalmente absorvidos pelo nosso idioma. Mas…

Gamification não motiva ninguém. Só que sim, motiva sim.

Todo gestor de suporte precisa obter resultados crescentes. E contí­nuos, claro. Exaurir a equipe para ter um bom desempenho num mês e no seguinte todos estarem acabados e sem energia para produzir é ridí­culo e demonstração de questionável competência. Muitas vezes, é consequência de supervisores que eram técnicos e nunca tiveram um curso de gestão.…

Gamification bacaninha

O tí­tulo seria “Gamification oba-oba”, mas não seria educado de minha parte. Grosseiro até. Mas verdadeiro. (Robertinho, não escreva isso. A chefe ficará brava. Apague. Ou risque.) OK, vamos lá. Gamification é uma (nem tão) nova forma de motivar e engajar o pessoal. Claro, existem fatores intrí­nsecos – aqueles que vêm de dentro e independem…