Reflexões sobre cursos de gestão de suporte

Surpresa, indignação e instigação de fatos e reflexões

Hoje recebi uma mensagem de correio eletrônico do HDI. Promove um curso que mudou de nome (de HDM para SCM, hahaha… Cadê o Macaco Simão pra tirar um sarro?).

E oferece o “único” certificado internacional especí­fico para a gestão de Service Desk. Não estou aqui para malhar a turma de lá. Gosto deles. Do Thiago. Do Felipe. Da Débora etc.

Estou aqui para malhar você!

Por que cada um vende seu peixe da maneira que pode, ué. E como quer. O que conta é quem compra. E parece que o atrativo “certificado” é sempre a tônica entre os participantes. Como ilustração, tempos atrás me envolvi numa pendenga com um sujeito desempregado que afirmava que o certificado valorizava em muito a sua opção (a chance de ser contratado).

Meu primo Mansur, sumidade na literatura nacional de tecnologia de informação, em especial no que concerne a investimentos, recursos, ROI etc., disse algo parecido mas levemente diferente. Que um certificado poderia garantir ní­veis básicos de conhecimento do candidato. Com o que levemente eu concordo, haha.

Objetivo de enviar alguém a um curso de gestão

Se eu enviasse meu funcionário a um curso desses, o que eu esperaria? Que ele viesse pronto para gerir melhor a turma do suporte e com um certificado sob o sovaco? Que se dane o certificado, eu quero é resultados (e nisso o Mansur concordaria plenamente comigo)!!!

E resultados só acontecerão se meu gestor de suporte mudar de comportamento (se ele já fosse bom, não teria enviado-o a esse curso e sim a outro). Eu quero que ele se questione, que aprenda com o erros de colegas também gestores etc. Que se transforme. Abandone um pouco o técnico e surja como um sujeito preocupado com a gerência, com a gestão e as respectivas responsabilidades.

Do meu estilo de curso

Eu não ofereço certificado ao final do curso. Sei que os participantes querem uma medalha a mais para colocar no peito.

O curioso é que, depois que conseguimos algo desejado, não damos mais valor ao objeto de nossos anseios. Exemplo é a minha Harley-Davidson que está lá no fundo da garagem juntando poeira há alguns meses. Na verdade, ela era apenas o sí­mbolo de outra coisa: liberdade.

Assim como um certificado de curso de gestão significa, aos olhos de quem o cobiça, quiçá outra coisa: reconhecimento. E esse só vem com a prática e os resultados obtidos. E não com três sí­mbolos coloridos em forma de losango em assinaturas de emails.

O que eu faço nos cursos?

Apresento a teoria. Mas ela vem envolta por exercí­cios e debates.

E muita provocação. Como Sócrates.

Ele não era o tipo de que dava lições acabadas sobre como você deveria viver.

Em outras palavras, “ele ajudava as pessoas fazendo perguntas que motivassem a reflexão. Mas não contasse com ele para dar a resposta certa ao final. Ou propor os hábitos do homem eficaz, os atributos do lí­der bem-sucedido ou as práticas do deslumbrado” (palavras de Clóvis de Barros Filho do livro A vida que vale a pena ser vivida).

Eu não acredito que em três dias consiga “formar” um novo gestor. Mas eles saem mexidos do curso. E com um arcabouço enorme de experiências, resultado da audição de seus colegas assim como debates e exercí­cios. E os três dias permanecem na memória de todos.

E recordam do debate sobre “– Quem é o culpado da morte de Maria” na hora de selecionar um colaborador. Ou “– Por que raios esse fdp desse hóspede deixou o caiaque a 500 metros da pousada” quando (re) escrevem seus catálogos de serviços.

Se for pra escolher um curso, escolha o meu, hehehe. Seu certificado vai pro fundo da gaveta. O conhecimento e experiência no meu curso garantem que você não volte igual!

Ah, final de fevereiro tem curso em Sampa: www.4hd.com.br/calendario

Abração!

EL Cohen

Bônus

Você leu até aqui, tem direito a saber mais sobre o livro que toma forma, já com 300 páginas…

 

10 comentários em “Reflexões sobre cursos de gestão de suporte”

  1. Estou iniciando neste semestre o tecnólogo em Gestão de Gestão da Tecnologia da Informação, na UNISUL.
     
    Acredito que muitas vezes temos nos alunos o elemento principal durante a formação. Como naquele papo manjado a respeito dos cursos supletivos, onde todos sabemos que todos são aprovados, mas poucos são os que aprendem.
     
    Nomes dos cursos, certificações internacionais e outras “medalhas” ficam bonitas no papel, mas a seleção natural na maioria das vezes é o maior responsável pela colocação (ou não) destes profissionais no mercado.
    Segue o baile…
     
    Abraço, patrão, pra ti e pras chefes!

  2. Fala grande Roberto!
    Sabes que não costumo retrucar nada, e apesar de gostar bastante de sua literatura, preciso descordar de um fato de forma democrática: Não é apenas um certificado! O TREINAMENTO / CURSO SCM do HDI, além do certificado + exame de certificação, coincidentemente tem, além de muitas outras (muitas mesmo!), as características que você citou em relação ao seu currículo!!! Olha que legal rs.! O TREINAMENTO / CURSO SCM do HDI concorda com:
    Apresento a teoria. Mas ela vem envolta por exercícios e debates.

    Eu não acredito que em três dias consiga “formar” um novo gestor. Mas eles saem mexidos do curso. E com um arcabouço enorme de experiências, resultado da audição de seus colegas assim como debates e exercícios. E os três dias permanecem na memória de todos.
    Esses são extamente os comentários dos depoimentos dos mais de 1.000 alunos certificados no curso de gestão do HDI no Brasil, e mais de 30.000 no mundo!!! Se pararmos para pensar, é muito difícil um curso de gestão com 24h de duração falar apenas de um exame…
    Abraços!!
    Thiago do HDI!!
     

  3. Aeeee…
    Grande Thiagão. Às vezes penso que escrevo para ninguém aqui no blog. Gracias pela sua manifestação. O espaço é livre e (quase) democrático, hehehe.

    Um abração pra ti. Beijão pras gurias.

    EL Cohen

  4. Salve Mestre!

    Gostaria de externar também um detalhe em relação ao treinamento SCM.
    Entrei em contato com o Arthur (sempre me atende prontamente) afim de me inscrever para a próxima turma, e fui informado que não há a possibilidade de pagar no cartão de crédito, porém poderia fazer em 3x no cheque.

    Como eu iria me inscrever como pessoa física não tenho condições de pagar em apenas 3x no cheque!
    Se houvesse um recurso como mercado pago por exemplo, talvez conseguisse pargar em mais vezes e realizar um treinamento com a HDI Brasil.

    Espero que em breve este conceito possa ser revisto e que possa melhorar as condições para participar de treinamentos como este.

    Tenho certeza que assim como eu, outros Gestores de suporte/TI que pagariam do próprio bolso para realizar um treinamento como este acabam desistindo por um detalhe que poderia ser resolvido pela instituição.

    Bom, um dia agente chega lá.

    Abraços,

    Obs : Te espero aqui em São Paulo para saborearmos um bom churrasco paulista…rs 

  5. Salve, Diego.

    Estarei por aí no final do mês.

    Ah, o 4HD trabalha com MOIP: você pode pagar em até 10x usando quase todas as bandeiras de cartão de crédito. Mas quero lembrar que para o fornecedor isso tem um NHAC no valor do curso que não é baixo. Por isso talvez o uso do cartão de crédito – ah, Brasil – ainda seja meio restrito.

    Abrazon

    EL Cohen

  6. Fala Roberto!
    Nada, sou fã do blog!

    E no HDI 2011, vamos tirar outra foto, essa daí está terrível rsrs!

    Diego!

    Estamos em pesquisa interna para viabilizar outros tipos de pagamento! Mas agradeço o seu feedback e só assim, trocando infos, que iremos sempre melhorar.

    Abraços a todos!

    THiago

  7. Garanto que não sou o mesmo…E sem certificações…
    Olá, EL Cohen!
    Mandou bem!
    Continuo no anonimato…
    Giovanny Steyner
    Natal-RN
     
     

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.