Armadilha 4 – Quanto custa uma caçamba de peças?

OK.

Continuamos na seara do CMDB (Configuration Management Data Base), que é o repositório onde você alimenta e registra todos os itens que configuram algum tipo de serviço prestado. Mas que na prática, na maioria das empresas, envolve inventário de hardware.

A questão envolvida neste slide é:

Se você não tem um bom CMDB, cada vez que for “consertar” algum equipamento, precisará levar uma carreta de peças de reposição e ferramentas.

Você pode até achar graça disso, mas existem inúmeros casos no mercado. Em especial no atendimento a grandes parques instalados de empresas públicas que geralmente enfrentam dificuldades para se organizarem (aspectos polí­ticos e financeiros), além da própria cultura a passo-de-tartaruga (GERALMENTE não significa todas!).

Assim, se você não sabe o que vai encontrar no equipamento que está lá no outro lado do estado (a 800 kms de sua sede), o melhor é estacionar um truck lotado de recursos para o conserto.

Claro, isso tem um custo relativamente alto (peças em demasia, espaço para carregar, estoque fora de controle, etc). Mas é o preço pela ausência de controle.

Já…

Se você mantém um bom controle sobre os equipamentos que oferece atendimento e assistência, suas dificuldades neste aspecto serão menores. E eu recomendo um software de coleta de inventário, alerta de mudanças súbitas, controle remoto e muuuuuuuuuuuita disciplina (de novo ela!).

Abraços,

Cohen

3 comentários em “Armadilha 4 – Quanto custa uma caçamba de peças?”

  1. Uma coisa útil que pode ser usado nestes casos, são ferramentas de diagnóstico de hardware, fabricantes como DELL, HP e outros utilizam disto para a manutenção correta dos equipamentos. Específicamente em nossa empresa, todos os equipamentos são DELL, e sempre que temos problemas, efetuamos a verificação do hardware e os técnicos da DELL trazem exatamente o que está com erro.

    Abraços,

    Altevir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.