Bion no Help Desk

Wilfred Bion é um nome famoso na área de estudos em Dinâmica dos Grupos.

Mas atenção: Quando você lê a expressão “dinâmica dos grupos”, esqueça a tradicional imagem que remete a exercí­cios de animação, quebra-gelo de eventos, etc. Pense em algo mais profundo que busca compreender os mecanismos que fazem determinado grupo atuar de uma forma, apresentar resistências, conflitos, competição e uma série de comportamentos.

Acho que as idéias deste psicanalista são muito pertinentes a vários movimentos que a sua equipe de Help Desk / Service Desk demonstra. E compreendendo-as, talvez você possa refletir sobre os mesmos e atuar de maneira adequada.

O estudo de grupos não é uma coisa fácil, tipo ler em um livro e sair aplicando, mas… É importante para um supervisor iniciar-se no assunto, afinal, a performance de suporte de toda a TI instalada em sua empresa depende do desempenho do grupo que você coordena.

Então vamos lá:

Bion foi um psicanalista que trabalhou em um hospital psiquiátrico militar inglês após a Segunda Grande Guerra mundial. Continuou suas atividades na famosa Clí­nica Tavistosk, também na Inglaterra, e elaborou supostos básicos que permeiam os grupos.Acho que a primeira coisa a fazer é esclarecer este conceito:

SUPOSTO (SUPOSIÇÃO BÁSICA)
As suposições básicas estão configuradas por emoções intensas e de origem primitiva, consideradas como básicas, por este motivo.

Os impulsos emocionais subjacentes no grupo, as suposições básicas, expressam algo como fantasias grupais, de tipo onipotente e mágico, relacionadas com o modo de obter os seus fins ou satisfazer seus desejos. Esses impulsos, que se caracterizam pelo irracional de seu conteúdo, têm uma força e uma realidade que se manifesta na conduta do grupo. As suposições básicas são inconscientes, e muitas vezes opostas às opiniões conscientes e racionais dos membros que compõem o grupo.

Observe o seguinte: as situações acontecem em termos grupais, são emoções e mostram-se, por vezes, fantasiosas. Não são conscientes e ainda que se fale uma coisa, o que aparece é outra.

Seus três pressupostos básicos são:

1) SUPOSTO BÁSICO DE DEPENDÊNCIA
O grupo sustenta a convicção de que está reunido para que alguém proveja à satisfação de todas as suas necessidades e de todos os seus desejos, alguém de quem o grupo depende de uma forma absoluta.

Algumas vezes, não parece que seu time depende única e exclusivamente de você ou de algum membro para realizar algo? Esperam ordens, etc para iniciar tarefas que seriam banais para serem desenvolvidas. Quando você marca uma reunião, precisar ir atrás de cada um? Quando algo precisa ser dito, sempre sobra pra mesma pessoa?

2) SUPOSTO BÁSICO DE LUTA-FUGA
Convicção grupal de que existe um inimigo, e que é necessário atacá-lo ou dele fugir. Em outros termos, o objeto mau é externo, e a única atividade defensiva diante dele consiste em destruí­-lo (ataque) ou evitá-lo (fuga).

Convém destacar que inimigos podem ser objetos abstratos, como uma nova idéia a ser implementada. Assim, alguém pode combater com veemência (em nome do grupo) uma sugestão de implementar um novo produto de Help Desk, ainda que todas as provas mostrem que o atual não funciona mais a contendo.

Ou pode fugir disso, criando uma série de argumentos, desvalorizando o assunto e desviando o foco para outros aspectos. Muitas vezes, um bode expiatório também pode ser utilizado para fugir de algo que o grupo vê como ameaça. Inicia-se um debate sobre os problemas do grupo e todos começam a falar de alguém que, no caso, acaba sendo aquele que desvia e ajuda o grupo a fugir do enfrentamento de seus próprios problemas.

3) SUPOSTO BÁSICO DE ACASALAMENTO
A crença, coletiva e inconsciente, de que quaisquer que sejam os problemas e necessidades atuais do grupo, um fato futuro ou um ser ainda por nascer, os resolverá, quer dizer, há esperança de tipo messiânico.

Sobre uma dupla de pessoas ou até um trio, alimenta-se a expectativa de solução de algo para o futuro. Mais, invés do grupo agir para resolver os problemas, deposita esperança neles de que resolverão o que ainda aparecerá.

Creio que alguém que coordena uma equipe deve conhecer, ao menos, alguma coisa sobre o assunto. Existem várias correntes teóricas sobre este conteúdo, como a argentina, européia e norte-americana. São destacados autores: Lewin, Cartwright, Mailhiot, Schein, Baremblitt, Bleger, Bales, Newcomb, Bleger e outros.

Mas Bion sempre é reconhecido como um dos principais pensadores que já surgiram sobre o assunto.

Não vou dar aula sobre o assunto aqui no blog.

Mas despertando sua curiosidade sobre o tema já me será um resultado suficiente. Daí­ por diante, a preocupação e o desenvolvimento são seus.

Boa sorte!

Abraços

Cohen

14 comentários em “Bion no Help Desk”

  1. Olá, achei muito interessante a forma com que você escreveu sobre Bion. Ficou de uma forma muito clara. Realizarei um trabalho sobre ele, tendo que relacionar sua teoria com alguma obra literária ou cinematográfica. Vc teria a sugestao de alguma obra que poderia ser analisada sob o prisma da teoria de Bion?
    Abraços.

  2. Oi, Giovana.

    Qualquer obra que trate sobre AUTORIDADE E PODER, que foram os assuntos tratados por Bion, já lhe ajuda.

    Mas tem um filme especial:

    http://www.americanas.com.br/prod/104038/DVDStore

    Chama-se O SENHOR DAS MOSCAS.

    Um grupo de adolescentes cai em uma ilha. E formam-se grupos, com autoridade, competição, etc. Os pressupostos de Bion sobre dependência, luta-e-fuga, acasamento, etc ficam muito claros e evidentes nesta obra.

    Boa sorte,

    Abraços

    El Cohen

  3. Olá El Cohen.
    Muito Obrigada pela sugestão. Vou assistí-lo, pois ele parece ser, de fato, muito interessante.

    Tudo de bom!!!
    Abraços

    Giovana.

  4. Olá, El Cohen…
    Achei super interessante a forma com que você escreveu sobre Bion.
    Realizarei um trabalho sobre ele, tendo que relacionar sua teoria com alguma dinâmica para uma sala de 33 pessoas.
    Vc teria sugestão de alguma dinâmica relacionada com o autor para me indicar?
    Abraços.
    Daniela.

  5. ola, gostei do seu artigo sobre o bion, me ajudou na elaboraçao de um trabalho sobre psicanalise em grupo.
    Como meu grupo tem que apesentar uma dinâmica, é possível nos informar qual dinâmica seria propícia? ja que bion fala de supostos básicos.

    abraços

    até

  6. Nildo,

    Fico feliz em ter sido útil ao seu aprendizado.

    Creio que um tradicional exercício bem típico de Bion ser o chamado “Tavistock”: você reúne o pessoal num círculo de cadeiras e fica em silêncio. Eles aguardarão a sua manifestação – que não virá. E então as lideranças vão começar a agir.

    No final, você pode discutir tais situações, circunstâncias, o que sentiram, etc.

    Abraços

    Cohen

  7. sou Psicologa clinica e gostaria que me enviasse por e-mail nesse endereço algum livro que posso comprar com tecnicas em dinamicas de grupos. eu estou fazendo um estudo da vida de Bion para apresentar em uma palestra porque muitos psicologos não conhece.Me enteressei por estudar Bion por ser um psicanalista ingles de origem indiana, o qual deve ter estudados varias culturas, até porque desenvolveu varias dinamicas de grupos.
    obrigada SANDRA

  8. essa materia ajudou muito no meu projeto, e a clareza com que explica os pressupostos, aumentou meu conhecimento para expor posteriormente pra toda minha sala!

    valeu!

  9. Colocações excelentes.

    Parabéns, e obrigada, seu artigo me judou muito com um trabalho que estou realizando sobre Bion, e uma análise que estou fazendo sobre o Filme “O senhor das moscas”

    Abs,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.