O rei Davi, aquele da Bíblia, era mais do imaginamos

Muita gente tem aproveitado a pandemia para estudar.

São tópicos técnicos (métricas, pesquisa de satisfação, confeitaria, tricot), mas também espirituais.

Estou fazendo um curso de Introdução ao Judaí­smo para conhecer a cultura ocidental como um todo, já que somos fortemente influenciados pela primeira grande religião monoteí­sta (judaica) no planeta.

Aspectos como “Não matarás”, “Não roubarás” (tem muito polí­tico precisando reler a Bí­blia), “Não cometerás adultério” e demais dogmas estão inclusive em nossas leis!

O diferencial do curso é uma interpretação moderna do Antigo Testamento.

Por exemplo:

  • Davi, um pastor de ovelhas – antes de se tornar rei – se prontificou a lutar com o gigante Golias durante uma batalha. Ele não era pouca coisa. Criou-se um glamour em torno dessa ideia do pequeno contra o grande. Mas dominava a técnica de uso da funda (não confundir com estilingue), uma arma de guerra. Ele inclusive já havia matado ursos e leões antes de enfrentar o gigante. E convenhamos, não são bichinhos quaisquer. Ou seja, era um sujeito preparado.
  • Outra: quando o rei Salomão – aquele de dividir a criança em duas – morreu, deixou uma conta impagável (por baixo, tinha 700 princesas e 300 concubinas; imagine o custo com shopping para elas) ao seu filho herdeiro que tentou aumentar os impostos e foi corrido até a fronteira pelas tribos (lá, pelo menos, o povo rejeitava essas práticas).

Eu recomendo firmemente o curso para quem é cristão, evangélico ou judeu. Quem é muçulmano eu não sei, por que é uma religião que interpreta Abraão de uma forma diferente e segue toda uma cronologia distinta. Já as três primeiras religiões acreditam nos ditames da Bí­blia.

O curso é online, 90 minutos via Zoom, uma vez por semana à noite e o mestre é Ilton Gitz:

  • professor de Cultura Judaica e Hebraico pelo Instituto Greenberg de Jerusalém
  • especialista em Educação Judaica pela Universidade Hebraica de Jerusalém
  • especialista em ensino do Holocausto pelo Museu do Holocausto de Jerusalém
  • autor do livro Ensinando o Holocausto na escola
  • professor de Cultura Judaica no Colégio Israelita Brasileiro

Dados do curso na imagem abaixo:

Forte abraço a todos,

EL CO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.