Sugestão do Gartner: abrace o abacaxi

Hehehehe. Forcei o título do artigo, mas a impressão que tenho é esta mesmo. Em um press-release da entidade cujo título é “Gartner Says Companies Must Embrace Consumer Technologies as Additional Opportunities to Innovate” a sugestão: As empresas usem a tecnologia que os consumidores estão trazendo para dentro das corporações para perceberem inovações a desenvolver.…

Sou contra a CPMF

Em São Paulo, a Fiesp abriu site próprio para recolher assinaturas para acabar com a CPMF, o imposto do cheque, que expirará em dezembro se não passar o projeto de lei que lhe garante mais quatro anos de existência. A CPMF, quando surgiu em 1996, era apenas uma contribuição provisória criada para salvar a saúde…

300

A semana passada inteira fiquei acamado com pneumonia. Coisa de gaúcho. Pensa que pode agüentar o frio extremo e quando vê, tá tirando raios-X, ingerindo antibióticos e fazendo repouso absoluto. E durante este retiro assisti quatro vezes o filme “300“. Uma adaptação para o cinema da história em quadrinhos de Frank Miller. Trata dos 300…

Dois próximos eventos…

“Vivenciando na prática a necessidade de processos” Grupo de Estudos de ITIL do RS 16 de agosto de 2007 – 5a-feira – 19:00 PUC-RS – Prédio 50 GRATUITO Atenção: Mudamos o evento para o mesmo prédio, mas sala 1109. [Cohen: 15/08/2007, 16:30] Aprender ouvindo os outros é uma coisa. Há pouco envolvimento, em especial se…

Previsões do HDI para 2.010

Lendo o blog do HDI fiquei por dentro das expectativas da organização para daqui a 3 anos. Ron Muns confessa que um exercício de futorologia sempre está fadado a desprezar novas tendências ou exagerar algumas. Mas, por outro lado, sempre é bom imaginar o que vem pela frente. Para nos preparamos. Ou fugirmos, hehe. Daí…

GTD – Get Things Done – parte 1

Eu também entrei nessa.

Com uma chuva de assuntos, temas, tarefas, negócios, etc em andamento, eu ficava maluco quando era “pego de surpresa” por algo que havia esquecido.

Daí que numa certa fase da vida comecei a fazer listinhas. Só que elas não ajudavam muito por que careciam de um “método”.

Até que um dia bati os olhos no site Efetividade.net e me interessei pela idéia do David Allen.

Comprei seus dois livros: