Como foi o curso de gestão de suporte para empresas de tecnologia em São Paulo

2010.

Ano marcante e lá fomos nós para o primeiro evento do ano, em Sampa.

Alagamento

Foto copiada do blog da Metrópole, Estadão – https://blog.estadao.com.br/blog/metropole/?cat=1103

Não posso deixar de registrar o horror que a cidade está se transformando. Cada vez que chove, um pânico generalizado. Não tem terremoto nem guerra, mas as coisas ficam dramáticas tais como se tivessem.  Gente ilhada, morro deslizando (com casas), túneis e veículos submersos e assim por diante.

Very well, do curso

Através dos tradicionais exercícios quebra-gelo, os habituais momentos de mudança vieram à tona. Saindo da casa dos pais, assumindo novas responsabilidades na empresa, novos caminhos sendo trilhados e outras situações similares.

Contudo, uma nova imagem: “estou matando um leão por dia”.

O que é gerenciar e administrar

Livro orienta sobre vários aspectos da gestão de uma empresa – ou departamento: como criar valor, estipular um modelo de negócios, a estratégia e organização etc.

Pois como sabem, tenho realizado periodicamente os cursos de gestão de suporte técnico para empresas de tecnologia.

Mais do que o enfoque em ITIL, processos etc., minha intenção é calibrar a galera na palavra GESTOR.

E, como quase todos são oriundos da área técnica, é por aí que começam tropeçando em sua nova função, apesar de cheios de vontade e muito bem intencionados.

Por isso, resolvi indicar um livro pequeno de 230 folhas e que contém um resumo de tudo quanto é necessário saber, en passant, sobre o assunto:

Recompensas…

Esse é um texto para reflexão. Foi extraído do livro Punidos pelas recompensas, autor Alfie Kohn (um pouco mais e ele quase tinha o mesmo sobrenome que o meu): Uma velha anedota capta este fenômeno tão bem quanto qualquer estudo o faria. É a história de um homem idoso que era insultado por um bando…

Cohen, um epígono de Nino Albano

Antes que fiquem a pensar coisas erradas, epígono pode ser considerado um “discípulo ou continuador de uma escola“, segundo o Houaiss.

Muitas expressões, de tanto uso cotidiano, acabam se tornando verbos! Normalmente conhecidos como neologismos.

Então poderíamos dizer que “Eu Ninei“!

Assim como fotocopiar virou xerocar, ir ao mercado comprar uma gilete (e não uma lâmina de barbear) e assim por diante, eu segui a linha do Nino Albano!

Afora a provocação realizada pelo bacana em seu blog:

https://hdibrasil.com.br

Explicação da expressão

Desktop vai pro lixo

Tendência nos EUA deve chegar ao Brasil, economizando energia e recursos pela troca dos equipamentos desktop por netbooks É, brothers, vem aí uma outra tendência anunciada na revista BusinessWeek de 18 de janeiro de 2010. E não tem nada de verde nela, é economia mesmo, hahaha. Assim como no passado, aconteceu a onda da virtualização…

Dispositivo de sexto sentido – ele chegou…

O que você acha de:

A) Fazer um quadrado com os dedos indicadores e polegares das duas mãos, mirar a ponte e… bater uma fotografia? Simples assim. E depois, voltar ao escritório, ficar de pé em uma parede e projetar todas as fotos, reorganizando-as apenas com os dedos, como no filme Minory Report.

B) Que tal encontrar alguém na rua, o dispositivo reconhecer a fisionomia dela e projetar na própria camiseta da pessoa os dados pessoais, de onde você a conhece etc.? Claro, também poderia vê-la num buteco, scanear o orkut ou facebook e então ir até lá sabendo de quem se trata.

A falácia da TI verde

Muita gente tem falado, escrito e discutido sobre isso em 2009.

E eu enchi o saco (hahaha).

Decidi que no início de 2010 escreveria um artigo sobre tal tema.

Mas qual não foi minha surpresa ao ler a Veja 2144 de 23 de dezembro de 2009 com o Bjorn Lomborg.

E ordinariamente, pra não precisar escrever meu texto, decidi copiar excertos da entrevista dele para a Veja, de tal maneira que passo a informação (e meus resmungos) pelas palavras doutrem.

Convém atentar para os título e subtítulo: