Curso Atendimento Nota 10 e a Geração Y

A Geração Y em suporte técnico tem, por padrão e respectivo desenvolvimento humano, não compreender seus usuários

Nesse novembro, em São Paulo, ministrei treinamento para o time de atendimento da Certisign. Eles prestam suporte para todo mundo que contrata certificados digitais, seja pessoa jurídica ou física.

E três dias depois, para o time misto da Chiptronic e JAS. As duas empresas comercializam e prestam suporte para ferramentas de leitura de informações de sistemas de imobilizadores e codificação de chaves com transponder. Complicado? Leia chaves para automóveis. Algumas podem chegar até a R$ 1.500 a unidade (venda sua Toyota Prado, brother).


Os times de suporte estão cada vez mais jovens. Verdade inconteste.

E dei-me conta que os treinamentos – em geral – estão ainda com um enfoque antiquado. Quase escrevo ultrapassado, mas seria abusar de mim e dos colegas concorrentes. Os conteúdos em si não estão errados, pelo contrário.

A questão toda reside em trabalhar a percepção dos técnicos sobre seus usuários. O conteúdo continua o mesmo, quem mudou foi nosso público, os alunos.