Futebol já era…

Havia um tempo que ir em estádio de futebol era uma possibilidade de colocar os “podres” para fora.

Todos aqueles ranços acumulados da semana, do mês, da mulher, do chefe, do pai, do vizinho etc. eram despejados num animalesco comportamento dentro da arena.

Tal qual Roma, íamos pras arquibancadas rugir.

O juiz era um FDP, o fulano-de-tal um perna-de-pau (virei poeta, estou rimando!), os saquinhos de xixi voavam pra baixo, uma verdadeira selvageria que aflorava de cada um.

E depois, em casa, podíamos ainda assistir aos gols que perdemos por ficar nessa batalha.

Bom, sábado passado fui ao jogo do Corinthians com meu sobrinho e cunhado. Já avisara que o time ia perder, pois vocês sabem quem havia ficado no meu hotel de 6a para sábado?